Gênero

Documentário

Tipo Curta Metragem/ Sonoro
Material original 35mm, cor, 17min53seg, 411m, 24q
Data e local de produção 1973 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Argumento/roteiro Rachel Sisson
Produtor Instituto Nacional do Cinema
Produtor Associado Renato Neumann Produções Cinematográficas
Diretor Rachel Sisson
Diretor de fotografia  
Montagem  
Narração Paulo Cesar Pereio
Laboratório Líder Cinematográfica

Estúdio de som

Helio Barrozo
Certificados  
INC  

 

O documentário reconstitui em painel as Minas Gerais do século XVIII, através de dados e imagens selecionados como os mais expressivos de seus aspectos econômicos, históricos e sócio-culturais.Após caracterizar essa região cultural, o documentário se subdivide em quatro momentos principais, focalizando os antecedentes do ciclo da mineração - os ciclos do pau-brasil e da cana de açúcar -, e a atividade dos bandeirantes, passando ao ciclo do ouro e ao do diamante, e às suas consequências, no Brasil e no exterior.Abordados em maior detalhe foram  processos e instrumentos da mineração;  fiscalização e  impostos, quanto a atribuições, processos e instrumentos;  sublevações e suas causas; migrações, configuração social dos centros urbanos e classes sociais; meios de transporte e contrabando; artistas e artífices; a importância da religião; o processo de urbanização; tipologia e evolução da arquitetura, e principais obras; pintura, talha, música, literatura, mobiliário, louça; o primitivo e o requintado; o negro: mão de obra, miscigenação, alimentação e festejos; conseqüências político-administrativas do surto da mineração; os caminhos do ouro.Além de vários conjuntos urbanos foram também filmadas peças dos acervos das seguintes instituições: Museu do Aleijadinho e Museu da Inconfidência (Ouro Preto); Museu do Ouro (Sabará); Museu Arquidiocesano de Arte Sacra (Mariana); Museu do Diamante (Diamantina); Museu Paulista (São Paulo); Museu Histórico Nacional, Museu Nacional de Belas Artes, Museu da Cidade e Museu de Arte Moderna (Rio de Janeiro).